Pilates Solo – O que é, pra que serve, e quais são os principais exercícios

Pilates Solo – O que é, pra que serve, e quais são os principais exercícios

Já citamos nesse post os diversos benefícios que o Pilates oferece, como equilíbrio, coordenação, postura, respiração dentre vários outros.

Agora, o que é melhor para se trabalhar: o Pilates solo ou o que utiliza aparelhos?

Nesse trecho iremos expor todas as diferenças entre essas duas possibilidades para você decidir qual é o melhor para trabalhar com seu aluno, de acordo com os objetivos que deseja alcançar.

Importante lembrar que você não precisa fazer uma escolha entre um e outro, pelo contrário, o melhor é sempre trabalhar com Equipamentos e Solo, pois eles se complementam.

A diferença básica entre essas duas modalidades é a de que no Pilates solo você não conta com a ajuda de molas, cama e outros recursos que auxiliam a prática dos movimentos.

Esse método depende única e exclusivamente da força do próprio corpo para realizar os exercícios, e quase sempre o desafio é que você vença a gravidade, ou seja, que você consiga sustentar seu peso corporal nos mais diversos movimentos do corpo de 21 que você fará contra a ação da gravidade.

Essa força vem especialmente da ativação do que chamamos no Pilates de “Power House”ou “Casa de Força”, que são um conjunto de músculos profundos, especialmente o transverso abdominal e os multífidos, que quando ativados, promovem estabilidade e sustentação para todos os movimentos que você necessita fazer.

Outros diferenciais do Pilates solo é que essa modalidade oferece mais dificuldades que a feita com exercícios, pois ele exige uma consciência corporal, força, flexibilidade e equilíbrio, sendo assim é importante você como instrutor preparar seu aluno para executar movimentos com uma maior complexidade.

Outro adendo que aumenta o grau de dificuldade é que geralmente se utiliza a bola, foam roller, dentre outros acessórios para a execução.

Como já dito, os exercícios utilizam o próprio corpo e oferecem uma maior dificuldade na execução, por isso o instrutor precisa estar atento se é a modalidade certa para o aluno iniciar, pois os iniciantes e intermediários irão ter maior dificuldade na execução correta, o que pode não se encaixar nas expectativas deles.

O Pilates solo deve utilizar, essencialmente, os seis princípios do método; concentração, centralização, fluidez, respiração, precisão e controle.

Além disso é uma modalidade recomendada para alunos que querem ter mais interação durante as aulas, pois é menos exclusiva e geralmente praticada com vários alunos juntos na mesma aula.

PILATES-SOLO-10

Essa modalidade oferece também diversos benefícios diferentes, tanto para o aluno como para seu Studio de Pilates.

Para o aluno são bem perceptíveis os ganhos, como o aumento da força, flexibilidade, equilíbrio, dentre outros.

O corpo se tornar mais forte e flexível auxilia o combate as dores, que surgem com a má postura por exemplo.

Além disso, como já citado, o Pilates solo trabalha em conjunto com o corpo de 21, muito com a região da coluna vertebral, o que faz com que ela volte a se alinhar e restabelece o equilíbrio do corpo como um todo.

Para as mulheres, há ainda outros benefícios como a melhora do aspecto da celulite, a definição da silhueta e o alivio dos sintomas da TPM.

Para o seu Studio de Pilates, o Pilates solo pode oferecer o benefício principal de custo, pois além de haver baixo gastos com acessórios e materiais, essa modalidade pode ser oferecida em academias, condomínios, clubes, não somente dentro da sala.

Porém é importante lembrar que a didática e o conhecimento do instrutor farão muita diferença para a execução das aulas.

Uma dica importante também, é que durante a execução dessa modalidade, você ressalte o benefício de trabalhar a respiração certa durante as aulas do Pilates solo.

Esse controle de inspiração e expiração pode ser usado em diversas situações da vida do aluno, pois ajuda o aluno ter mais controle sobre suas emoções auxiliando até em problemas psicológicos.

O Pilates solo além de fortalecer o corpo inteiro, trabalha muito com alongamento e acrescenta o lúdico aos exercícios, pois o uso de acessórios, ajuda a essa modalidade se tornar mais lúdica, fazendo com que as aulas sejam mais divertidas e atrativas para futuros alunos, o que é um bom meio também de atrair mais alunos para seu Studio de Pilates.

Depois de todos os benefícios citados, você tem dúvidas de como aplicar o Pilates solo no seu Studio?

Veja várias dicas da melhor forma de fazer isso aqui.

Agora vamos deixar alguns dos principais exercícios para você que quer começar a introduzir a modalidade em suas aulas:

– Swimming : Esse exercício traz benefícios como a melhora da movimentação do quadril, fortalecimento da coluna vertebral e melhora da mecânica de movimentos como andar ou correr.

A posição indicada para a execução é deitado em decúbito ventral, com as pernas em paralelo e os braços ao longo do corpo.

A ponta do nariz deve ficar voltada para o colchonete. Tome cuidado para não arquear a coluna lombar.

E para executar:

Inspire e eleve a perna direita e o braço esquerdo lentamente.
Expire e retorne à posição inicial.
Inspire e, dessa vez, repita o movimento com a perna e o braço contrário.
Expire e retorne à posição inicial.
São indicadas 5 a 10 repetições de cada lado.

pilates-solo-6

– Shoulder bridge ou ponte de ombros: Esse movimento oferece benefícios na diminuição da carga de peso na coluna lombar e na mobilidade da coluna.

A posição indicada para execução é deitado em decúbito dorsal, com os joelhos flexionados e os pés apoiados no chão, na largura dos quadris.

Ative o powerhouse e oriente os alunos quanto ao relaxamento dos ombros.

Para a execução: Inspire e, ao expirar, eleve o quadril.

Inspire segurando o quadril nessa posição e, ao expirar, retorne à posição inicial, observando o momento em que cada vértebra da coluna toca o colchonete.

São indicadas 3 séries de 10 repetições.

Para ver mais dicas de exercícios e ler mais sobre o Pilates solo ou mat Pilates acompanhe o nosso Blog!

Deixe uma resposta